Você já sabe que as vitaminas são importantes para a nutrição do organismo, mas sabia que elas também agem na pele e no cabelo? Além de atuar na saúde dos tecidos, esses nutrientes ainda prometem melhorar a aparência.

A vitamina C, por exemplo, é muito associada à prevenção de gripes e resfriados, mas é essencial para combater o envelhecimento cutâneo. Além disso, ela é indicada para combater e clarear manchas.

Índice – neste artigo você vai encontrar:

  1. Vitamina C para o rosto: para que serve?
  2. O que a vitamina C faz na pele do rosto?
  3. Quando usar vitamina C para o rosto?
  4. Que horas usar a vitamina C para o rosto?
  5. Tomar suplemento de vitamina C ajuda na pele? Tem o mesmo efeito?
  6. Como usar?
  7. Qual a melhor?

Vitamina C para o rosto: para que serve?

Também chamada de ácido ascórbico, a vitamina C é um poderoso antioxidante, ou seja, ajuda a combater os radicais livres que causam, entre outros danos, o envelhecimento precoce da pele. Assim, ajuda a prevenir rugas e marcas de expressão.

Ela também auxilia no clareamento de manchas como olheiras, melasma e até a hiperpigmentação causada pela exposição ao sol. Desse modo, trabalha a uniformização do tom da tez.

Não é só isso! A vitamina C ainda promete estimular a produção de colágeno, que é responsável pela firmeza e elasticidade da cútis.

Assim, é uma grande aliada de quem tem pele madura e busca o seu rejuvenescimento. Também é uma ótima opção na prevenção dos sinais da idade, como rugas, manchas e flacidez. Por isso, ela é muito utilizada como componente em cosméticos anti-idade, e pode até ser aplicada em forma concentrada para um tratamento antissinais intensivo.

Para quem busca aproveitar os efeitos da vitamina C na pele, recomenda-se sua aplicação tópica, através de cremes, séruns ou outros produtos semelhantes. As versões em cápsulas ou comprimidos efervescentes são mais indicadas para fortalecimento da imunidade e saúde como um todo, não atuando especificamente na pele.


Quando começar?

O início do tratamento com cosméticos à base de vitamina C deve ser feito conforme recomendação do(a) dermatologista, levando em consideração também a indicação da marca. 

Muitos fabricantes indicam que ela deve ser aplicada quando a pele começa a exibir os primeiros sinais de idade, o que normalmente acontece por volta dos 25 anos. É nessa idade também que o corpo começa a reduzir sua produção de colágeno, reforçando a importância de produtos que estimulem sua síntese para manter a elasticidade da tez.

Seu uso deve ser diário pela manhã ou à noite, mas sempre levando em consideração as instruções de uso do produto e a recomendação médica.

O que a vitamina C faz na pele do rosto?

Multiuso, a vitamina C atua principalmente na manutenção da juventude da pele, preservando sua textura e tonalidade. Saiba mais:

Tem ação antioxidante

Por combater os radicais livres, ela é considerada um antioxidante. Para a pele, isso significa que combate os danos causados por exposição ao sol, poluição, cigarro e outros potenciais agressores que causam seu envelhecimento.

Clareia manchas

O ácido ascórbico é muito usado em tratamentos clínicos para redução de manchas, mas sua aplicação tópica já é suficiente para auxiliar no tratamento da hiperpigmentação e clareamento da pele.

Devolve a elasticidade

A vitamina C estimula a produção de colágeno, que é a fibra responsável pela elasticidade e firmeza da pele. Assim, ajuda no combate e prevenção a rugas, linhas finas e outros sinais da idade.

Quando usar vitamina C para o rosto?

Se seu rosto já apresenta sinais de envelhecimento, é interessante investir na vitamina C para complementar sua rotina de cuidados. Mesmo quem ainda não tem linhas de expressão pode apostar no nutriente, mas é essencial ter o aval de profissionais de saúde. Isso porque a vitamina pode causar acne e outros incômodos quando usada indevidamente.

Que horas usar vitamina C para o rosto?

Esse Cremes com vitamina C devem fazer parte da rotina diária de skincare. Eles podem ser aplicados pela manhã e/ ou à noite sobre a pele limpa. A vitamina C pode ser usada o ano todo, desde que acompanhada de protetor solar.

Porém, é importante verificar as instruções de uso do fabricante presentes na embalagem e utilizar o produto conforme orientação médica. Assim você não arrisca a saúde da sua pele e garante um melhor resultado com o uso dos cosméticos.

Tomar suplemento de vitamina C ajuda na pele? Tem o mesmo efeito?

Quando ingerida, a vitamina C tem muitos efeitos para o organismo, como fortalecimento da imunidade, prevenção ao escorbuto e outros processos. Ela não é produzida pelo corpo, por isso seu consumo é fundamental para a saúde.

Porém, se sua intenção é utilizar a vitamina C como aliada da pele, a melhor opção é aplicá-la topicamente, ou seja, no formato de cremes, séruns ou outros produtos para o rosto. Isso porque o ácido ascórbico não vai para a pele quando ingerido, sendo utilizado em outras funções pelo organismo.

A ingestão da vitamina C através da alimentação não é contraindicada, mas por si só não é suficiente para garantir aquela pele de pêssego. 

Caso você opte pelo consumo de um suplemento vitamínico, verifique as indicações de uso com médico(a) ou nutricionista, já que a vitamina C pode agravar alguns problemas de saúde, como cálculo renal.

Mas então como usar?

Primeiro, procure por produtos com concentração de vitamina C entre 5% e 20%. Concentrações mais baixas tendem a ser ineficazes, enquanto as maiores podem causar danos à pele. Em caso de dúvida, converse com um(a) dermatologista para ver qual é a melhor opção para o seu caso.

Normalmente, esse tipo de produto deve ser aplicado na pele limpa, sem nenhum outro resíduo, mas isso pode variar conforme a indicação do fabricante. Os óleos faciais, por exemplo, muitas vezes podem ser usados por cima de cremes, e estes podem ser aplicados após o sérum, mas é preciso verificar as instruções de uso de cada um. 

Caso esteja usando mais de um cosmético para o rosto, converse com seu(sua) dermatologista para saber a ordem correta e verificar em qual etapa deve entrar a vitamina C.

Se seu objetivo é usar a vitamina C como um aliado contra as rugas, prefira os produtos com o ingrediente na versão pura e concentrada.

Os cosméticos que apresentam esse ativo em sua forma mais diluída, por exemplo os hidratantes faciais com adição de vitamina C, podem auxiliar no tratamento antienvelhecimento, mas tendem a ser menos eficazes que os anti-idade, que normalmente levam uma concentração mais alta do nutriente.

Encontrou uma vitamina C para chamar de sua? Então é só se atentar às instruções de uso do produto (e de dermatologistas!) e incluir o escolhido na sua rotina.

Qual a melhor?

São muitas as marcas que comercializam vitamina C para o rosto, cada um com suas características. Você pode avaliar qual proposta se encaixa melhor nas suas necessidades antes de escolher. Algumas marcas queridinhas são:

Nivea

A marca oferece cremes faciais com vitamina C para o rosto, para a área dos olhos e também na versão noturna. Todos são enriquecidos com coenzima Q10 e outros ingredientes hidratantes, embora a marca não indique a concentração dos ativos.

La Roche-Posay

A principal vitamina C da marca é o anti-idade Active C10, que contém o nutriente em forma pura com 10% de concentração e adição de vitamina E. A marca ainda conta com sérum para pele oleosa, anti-idade para olhos, anti-idade com ácido hialurônico e protetor solar com vitamina C.

Payot

A Payot disponibiliza uma linha de produtos à base de vitamina C, tais como o Complexo 15% que tem tecnologia exclusiva para máxima absorção. Também tem sérum para olhos, tônico revitalizante, sabonete líquido e hidratante corporal.

Vichy

O Sérum Aox Concentrate possui vitamina C pura a 15%, além de ácido hialurônico e outros ativos. Ele é indicado para quem apresenta sinais precoces de envelhecimento cutâneo.


Você já usou vitamina C para a pele do rosto? Conta para gente o que achou!


Julia Willich: Sou redatora do Bleeza e ligada em natureza, por isso adoro produtos naturais, veganos e orgânicos. Só uso cosméticos cruelty-free e sempre levo em conta o impacto ambiental da marca, além de considerar aspectos como qualidade, durabilidade e compatibilidade: no meu caso, produtos para pele seca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *