Passar pela transição capilar não é um processo fácil nem rápido, mas pode ser libertador para muitas pessoas.

Assumir os cabelos naturais depois de tempos com químicas muda não só a aparência mas a própria aceitação da pessoa.

Está pensando em entrar nesta jornada de autoconhecimento? Leia o texto abaixo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Publicidade

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é a transição capilar?
  2. Quanto tempo demora a transição capilar?
  3. Quais as principais dificuldades durante o processo?
  4. Dicas: como fazer?
  5. Big chop: o que é e como fazer?
  6. Quais produtos usar?
  7. Como montar um cronograma de cuidados?

O que é a transição capilar?

Bom, a transição capilar consiste em abandonar todos os procedimentos químicos, alisamentos e relaxamentos que deixam os fios lisos para assumir os cabelos naturais.

Mas vai muito além de somente deixar o alisamento de lado, é um processo de descobrimento de como seus cabelos realmente são e a autodescoberta de uma nova identidade.

Muitas pessoas cediam com a pressão social e acabavam alisando os cabelos para se enquadrar em padrões. Mas hoje, com a quebra desses padrões, os cabelos cacheados e naturais tomaram seu lugar de direito, por isso ouvimos muito falar sobre a transição.

Afinal, os cachos são tão lindos quanto os cabelos lisos, e no final, o que vale é a pessoa estar bem consigo mesma.


Durante esse processo, os cabelos naturais começam a aparecer na raiz enquanto as pontas continuam lisas, e por isso o cabelo fica com diferentes texturas.

Desistir de alisar os fios e assumir as madeixas naturais não é um processo fácil, demanda enfrentar e vencer a opinião dos outros e se aceitar em sua forma natural.

Mas também não é impossível, com alguns cuidados e muita paciência, você consegue resultados muito bons de cabelos cacheados ou ondulados.

Quanto tempo demora a transição capilar?

O processo de abandonar as químicas de alisamento e assumir os cabelos cacheados é um processo que leva tempo e paciência.

O tempo até ter os cabelos totalmente naturais depende de pessoa para pessoa, do tipo do seu cabelo, da quantidade de química que ele tem e ainda sua disponibilidade para os cuidados necessários que os cabelos cacheados e ondulados demandam.

Em algumas pessoas, meses são suficientes para uma transição completa, já para outras, o processo pode levar anos, considerando que os fios crescem pelo menos 1cm por mês.

Por isso algumas pessoas procuram raspar todo o cabelo ou cortar toda a parte com química de uma só vez, para acelerar o processo e não precisar lidar com a diferença de texturas que o cabelo fica ou ainda a quebra e o ressecamento.

Quais as principais dificuldades durante o processo?

Claro que a transição capilar não é um processo fácil. Durante ele, você acaba enfrentando algumas dificuldades. Algumas delas foram listadas a seguir:

Texturas diferentes

A medida que os cabelos começam a crescer, a raiz cacheada ou ondulada fica cada vez mais aparente. 

E em alguns casos, o couro cabeludo está tão carregado de danos que os cabelos que nascem aparentam não ter uma definição específica, é o chamado scab hair, que são fios sem definição que ficam arrepiados.

Além disso, as pontas continuam lisas e com química, o que torna difícil de definir os cabelos e disfarçar a transição.

Fios frágeis

Pela química aplicada anteriormente, os fios acabam ficando muito frágeis e quebradiços e em alguns casos podem até apresentar quebra e queda. O que acaba sendo um empecilho grande e pode fazer até a pessoa desistir.

Mas isso pode ser contornado com um cronograma adequado e cuidados semanais com os cabelos.

Publicidade

Necessidade de cuidados

Apesar de exigir vários cuidados, em geral, manter os cabelos lisos, alisados ou com relaxamento pode ser menos trabalhoso do que fazer a transição capilar.

Além de hidratação, durante a transição pode ser necessário fazer mais nutrições e reconstruções, além da finalização com cremes e produtos específicos.

Ufa, dá trabalho, mas fica lindo!

Aceitação

Lidar com as texturas e com as diferentes curvaturas que surgem nos cabelos faz do processo de aceitação ainda mais complicado.

O que é para ser um processo de autoconhecimento e de descobrimento sobre como realmente seu cabelo natural é, na verdade se transforma em meses de cabelos presos e de encontrar outras formas de esconder a diferença dos fios.

Mas como muita gente que passou pelo processo fala: vale a pena! Não desista, se isso é realmente o que você quer, são apenas alguns meses de transição e depois anos de autoamor.

Dicas: como fazer?

Para passar pelo processo de transição capilar, são necessários alguns cuidados especiais.

O primeiro passo é parar de fazer químicas que alisam os cabelos, então, é preciso investir em alguns processos.

Montar um cronograma de cuidados é essencial, pois você precisa estar ciente que seu cabelo vai ficar frágil e passar por várias texturas.

Durante a transição capilar, você pode investir em penteados que valorizem suas madeixas, como coques e tranças. As tranças são fortes aliadas para quem passa pela transição capilar, pois é possível esconder as texturas dos fios e ainda aproveitar de um penteado lindo.

Também vale investir em box braids, aquelas tranças que ficam por mais tempo, assim, você não vê seus cabelos crescendo e, quando retirar, já vai ter passado pela parte mais difícil.

Passar pela transição não quer dizer que você não pode passar uma chapinha de vez em quando e por isso é possível sim fazer um penteado liso.

Mas cuidado, a chapinha pode danificar os cabelos por isso quando for fazer procure aplicar um protetor térmico antes do secador ou da chapinha.

Outra coisa que pode ajudar é cortar as pontas do cabelo, aquelas que ainda estão com químicas e ficam espetadas e lisas. Você pode fazer isso aos pouquinhos ou retirar tudo de uma vez, o chamado big chop.

Big chop o que é e como fazer?

Big chop, ou grande corte, é o processo de cortar toda a química de uma só vez, às vezes até raspar todo o cabelo.

Durante a transição capilar, a raiz começa a crescer de forma natural, pela falta da química, geralmente com uma textura diferente das pontas, que continuam lisas.

Essa combinação oferece uma aparência característica, com as raízes cacheadas e as pontas lisas.

Muitas pessoas não se sentem à vontade com esse visual, então decidem cortar toda a parte com química e cuidar dos cabelos que nascem, esse processo é o famoso big chop.

Ele apresenta algumas vantagens, a transição capilar fica mais rápida e prática, uma vez que não é necessário finalizar e lidar com aquelas pontas com químicas, facilitando o dia a dia.

Porém, esse processo radical apresenta uma mudança muito drástica na aparência, o que faz muita gente não se sentir a vontade de realizar.

Publicidade

O processo do big chop é super importante para a transição capilar, ele oferece uma renovada no visual, e alivia o peso das pontas lisas, o que faz os cachos crescerem mais soltos e ondulados.

Mas não é necessário fazer esse processo de forma drástica, é possível esperar o cabelo crescer todo natural e só quando está no tamanho que a pessoa deseja, realizar o big chop.

Lembrando que não é um processo obrigatório, você pode ir cortando as pontas aos poucos até retirar toda a química.

Quais produtos usar?

Mas então, o que eu preciso para fazer uma transição capilar eficaz e de qualidade?

Produtos! Investir nos produtos que te ajudem faz o processo ser mais rápido e eficaz.

Algumas marcas desenvolveram produtos indicados especialmente para cabelos em transição. Geralmente, são produtos hidratantes e que ajudam na modelagem dos cachos.

Invista em linhas nutritivas e reconstrutoras, que contenham muitas vitaminas, principalmente biotina, que ajuda a fortalecer os cabelos.

Conheça aqui alguns produtos que podem te acompanhar nesse processo:

Mas claro que os produtos sozinhos não fazem milagres, é necessário aliar os cuidados com os fios a uma rotina de alimentação saudável e beber muita água, pois isso também contribui para a saúde dos fios.

Como montar um cronograma de cuidados? 

Durante a transição capilar, é necessário tomar alguns cuidados especiais nos fios. A hidratação, por exemplo, precisa estar sempre em dia, ou seja, pelo menos uma vez por semana é importante separar um tempo para esse processo.

Então procure um(a) profissional, e junto com as orientações, monte um cronograma de cuidados, que envolva hidratação, nutrição e reconstrução.

Para isso, crie um cronograma capilar, para você realizar pelo menos duas vezes por semana algum processo nos fios.


A transição capilar é o processo de abandonar os fios lisos e com químicas e assumir os cabelos cacheados ou ondulados.

Leva tempo e paciência, mas no final tudo vale a pena. E você? Já passou por isso ou está pensando em começar? Divida com a gente sua experiência.


Amanda Bach: Sou redatora do Bleeza e fascinada por produtos para cabelos. Como o meu é fino e cacheado, busco sempre o que mais se encaixa nas minhas necessidades. Além disso, limpo minha pele diariamente, pois ela é mista mais para seca e precisa sempre de uma hidratação extra. Amo escrever e passo meu tempo livre lendo e cozinhando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *