Os cuidados com a pele, para deixá-la hidratada e mais saudável, estão sendo cada vez mais comentados. 

A maioria das pessoas já testou uma receitinha caseira ou investiu em produtos para aliviar o ressecamento da derme e reconquistar aquela aparência viçosa e fortalecida. Muitas vezes, dá até para encontrar receitas que misturam um creme e um óleo hidratantes, potencializando a ação.

Mas há também quem esqueça dos cuidados e prefira investir em rotinas mais práticas, como trocar o creme pelo óleo de banho — sobretudo no inverno.

Opções, claro, é que não faltam no mercado cosmético. Óleos minerais, perfumados, trifásicos ou cremes super hidratantes, oilfree, contra celulite, iluminadores… Cada produtinho tem uma ação diferente, uma característica própria e pode ser aliado da pele bonita e fortalecida.

Para obter o melhor resultado basta conhecer bem o mecanismo de absorção e ação dos óleos e cremes, aliando-os em busca do que a sua derme precisa. Quer saber mais sobre os óleos e cremes ou se trocar um pelo outro é uma boa estratégia? Vem descobrir com a gente 😉

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. Óleo X Creme: qual escolher?
  2. O que são óleos hidratantes?
  3. O que são cremes hidratantes?
  4. O que passar primeiro: óleo ou creme?

Óleo X Creme: qual escolher?

Óleos para a pele e os cremes são, de modo geral, produtos que têm o objetivo de recuperar o estado equilibrado e saudável da pele. Isso porque o tecido cutâneo depende da presença de água para manter a saúde e suas funções, como elasticidade e proteção.

Vários fatores podem afetar a composição hidratada da derme, como a baixa ingestão de líquidos, fatores externos (como o clima), a má alimentação e até a idade. Por isso, cremes e óleos dão uma ajudinha na recuperação da fisiologia da derme.


Claro, cada um vai ter uma ação e absorção específica, já que são substâncias diferentes. Mas não é só a apresentação — óleo ou creme — que interfere no resultado. É preciso considerar outros fatores, como as características e propriedades (anticelulite, com colágeno, com vitaminas, com bepantol) e a própria resposta de cada pele.

No geral, os óleos são substâncias que formam um filme protetor na pele, protegendo contra a perda de água. Assim, são importantes para a hidratação. Já os cremes, geralmente, penetram com mais profundidade na derme, repondo a hidratação do tecido. 

A melhor escolha depende das necessidades da pele. Por isso, aquela rotina de cuidados que deixa a cútis de alguém maravilhosa, macia e lisinha, pode não ter um resultado tão bom para outra pessoa. Idade, sexo e hábitos de saúde interferem no aproveitamento dos produtinhos aplicados. 

Além disso, alergias, nível de hidratação interna e formas de aplicação dos produtos alteram o resultado.

Ou seja, isso não quer dizer que todo óleo vai formar apenas uma camada protetora e superficial na pele. Alguns podem penetrar mais profundamente e promover nutrição. Da mesma forma, nem todo creme vai trabalhar intensamente na derme.

O ideal, então, é conhecer melhor as características gerais de cada apresentação e ficar de olho na composição deles (claro, a orientação dermatológica é indispensável!). Assim, você consegue saber qual a ação e os benefícios que cada cuidado vai proporcionar à pele.

O que são óleos hidratantes?

Basta entrar em uma lojinha de cosméticos ou em uma farmácia para encontrar vários tipos de óleos ou produtos enriquecidos com algum deles. Óleo de amêndoas é um dos mais famosos entre quem cuida da pele, mas o de semente de uva, de coco, de jojoba e diversos outros conquistaram espaço no mercado.

Nessa hora, muita gente diz que o óleo corporal é um produtinho maravilhoso para hidratar a pele. Inclusive, tem gente que troca o creme por uma aplicação dele. Porém, há quem diga que ele não penetra na pele e, por isso, faz um cuidado superficial na camada.

A verdade é sempre aquela: depende do produto! 

Quem já ateve a atenção aos rótulos sabe que, no geral, as embalagens trazem informações como: óleo mineral, vegetal ou essencial. É esse um dos pontos mais importantes para saber como o composto vai comportar-se na derme!

Óleos vegetais

As principais fontes de extração dos óleos vegetais são as sementes de frutas e plantas. Nesse grupo estão presentes aqueles queridinhos das receitas hidratantes, como óleo de semente de uva, de girassol, amêndoas ou abacate. 

Esses extratos são ricos em ácidos graxos com cadeias de diferentes tamanhos, posicionamento e saturação. Isso, quimicamente, significa que há moléculas com quantidades diferentes de átomos de carbono ligados e posicionados, formando estruturas distintas. 

O resultado das diferenças moleculares é que os óleos vegetais podem conter mais propriedades bastante benéficas para a saúde da pele. No geral, são ricos em vitaminas e componentes capazes de carregar esses componentes para uma camada mais profunda da derme. Assim, resultam em hidratação mais intensa e restauradora.

Óleos minerais

No geral, os óleos minerais não penetram nas camadas da derme, por isso, sua ação é mais superficial. Mas isso não quer dizer que ele não seja um bom agente hidratante. A verdade é que o produtinho atua de forma oclusiva, ou seja, criando uma barreira protetora na pele, impedindo que ela perca água e, consequentemente, afete a hidratação.

Esses óleos são derivados de petróleo e, quando puros, são incolores. Porém, esse componente pode estar presente na fórmula de produtos cosméticos, sendo mencionado como vaselina ou parafina líquida.

Óleos essenciais

Os óleos essenciais são extrações de plantas bastante concentradas. A diversidade de funções e aplicações são imensas, podendo ir de cosméticos aos produtos medicinais. Por isso, apesar de serem naturais, não dispensam os cuidados ao utilizá-los. 

Para obter esses óleos, o método de extração deve ser físico. Ou seja, normalmente se usa a destilação ou a prensagem das folhas, sementes, frutos ou raízes para extraí-lo. Assim como os óleos vegetais, cada produto tem especificidades químicas e ações bem específicas.

Como são compostos bastante aromáticos, são utilizados também em aromaterapia, massagens, práticas de relaxamento, além de fazerem parte dos ingredientes de muitos shampoos, cremes e loções corporais.

É importante dar atenção aos outros componentes do produto para saber se sua ação será mais profunda ou mais superficial, pois a concentração de óleos essenciais e a presença de óleos minerais pode afetar a absorção.

O que são cremes hidratantes?

Os cremes hidratantes podem ser bem diversos. Com cheiro de frutas ou neutros, específicos para mãos ou pés, para o rosto, anticelulite, enriquecidos com óleos, firmadores. 

Opções não faltam. Por isso, falar da função do creme hidratante é bem complexo. Porém, no geral, é possível entender que ele serve para ajudar no reequilíbrio da derme, recuperando a função fisiológica natural. Isso significa restaurar e manter a hidratação da derme. 

Como os cremes podem ser enriquecidos com vários componentes (inclusive os óleos!), os mecanismos de reidratação podem ser diversos também. Mas, no geral, eles operem em 3 vias de ação, que são a oclusão, a umectação e a hidratação: 

Oclusão 

A oclusão é o mecanismo de ação dos óleos minerais. De forma geral, cria-se uma barreira na superfície da pele que evita a evaporação da água, fazendo com que ela fique retida na derme. Os componentes oclusivos podem ser encontrados isolados ou estarem presentes na formulação dos cremes. Entre os mais empregados nos cosméticos estão:

  • Derivados minerais: Petrolatum (vaselina), óleo mineral, Parafina, Squaleno;
  • Gorduras animais: Lanolina, Gordura deema;
  • Manteigas vegetais: Karité, Manga, Cupuaçu, Oliva, Ucuuba, Tucumã, Cacau, Murmurou;
  • Silicone: Dimeticone;
  • Óleos vegetais: Abacate, Macadâmia, Germe de trigo, Girassol, Maracujá, Uva, Castanha  do Brasil, Canola, Milho, Algodão, Babaçu, Pequi, Patauá, Buriti;  
  • Ceras: Abelhas, Jojoba; 
  • Álcoois graxos: Álcool de lanolina,  Álcool cetílico, Álcool cetoestearílico; 
  • Ácidos graxos: Ácido esteárico;    
  • Álcool: Octildodecanol.

Umectação

A ação umectante ocorre por meio da atração de água. Basicamente, há compostos hidrofílicos (com alta afinidade pelas moléculas de água) na formulação dos cremes. 

Assim, a aplicação faz com que a água presente no próprio produto ou no meio externo seja atraída e mantida na derme. Ou seja, podem atrair as moléculas de água do meio externo e retê-las na pele, fazendo com que a hidratação seja mantida.

Entre as opções estão a glicerina, sorbitol, ácido hialurônico.

Hidratação 

Os compostos hidratantes atuam de maneira mais ativa, penetrando mais profundamente nas camadas da derme, ligando-se às moléculas de água e retendo-as por toda a extensão da pele.

Ou seja, os compostos hidratantes, como a ureia (um dos mais famosos e mais utilizados), penetram e promovem hidratação profunda. Isso faz com que não apenas as camadas mais externas sejam beneficiadas.

O que passar primeiro: óleo ou creme?

A escolha entre óleo e creme vai depender das necessidades da pele e dos objetivos. Quando for preciso, ambos os produtos podem ser combinados, inclusive no mesmo dia!

Aliás, a história de que óleo vai deixar a pele oleosa é um mito. Se usado corretamente, o produto pode ser um auxiliar inclusive no combate ao excesso de sebo. Para isso, basta aplicar a forma correta.

De modo geral, quem quer combinar os produtinhos e obter bons benefícios pode investir no óleo antes ou durante o banho. Isso vai fazer com que se forme uma barreira protetora na derme, evitando inclusive que a água quente agrida-a.

O ideal é enxaguar a pele e secar. Só então após o banho se aplica o hidratante. Isso vai fazer com que a pele fique bem protegida, nutrida e sem um aspecto grudento.

Peles muito desidratadas podem intensificar a rotina de aplicação de hidratantes, sempre conforme indicações dermatológicas.


O Bleeza adora uma rotina de cuidados com a pele. Afinal, não basta ela parecer bonita, pois precisa ser saudável também. 

Com tantos produtos e promessas, nem sempre é fácil escolher a melhor e mais adequada opção. Por isso, antes de ir às compras, é legal conhecer qual a necessidade da sua derme e o que os cosméticos podem fazer por ela!

Na hora de hidratar, óleos e cremes podem ser usados. Aliás, muita gente já tem uma receitinha do coração, que serve para deixar a pele macia, viçosa, fortalecida e bem nutrida. Mas para entender exatamente o que ela está fazendo na cútis, saber como agem os ingredientes faz toda a diferença!

Por isso, nós, aqui do Bleeza, damos uma ajudinha. Conta pra gente qual produto hidratante você usa mais ou qual o seu segredo para uma pele saudável e bonita!


Ana Luiza: Redatora do Bleeza e adoro falar sobre produtos e acessórios de maquiagem. Para o uso diário ou uma produção completa, gosto dos que são versáteis e atendem às diferentes situações. Na hora de testar e escolher, o posicionamento da marca, a facilidade em encontrar e a clareza de informações fazem a diferença.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *