Você já deve ter ouvido falar em produtos veganos, mas você sabe o que isso significa?

Esse termo surgiu para designar um grupo de pessoas que não consomem ingredientes de origem animal, como leite, ovos ou até mel. 

Diferente dos vegetarianos, que não consomem carne, mas podem ingerir produtos de origem animal (como leite e ovos), os adeptos do veganismo eliminam de sua rotina, dentro do possível, quaisquer elementos de origem animal.

Isso também vale para cosméticos e itens de higiene pessoal: para os veganos, qualquer ativo que seja de origem animal deve ser abolidos, como glicerina (extraída da gordura animal) e lanolina (derivada da lã).

Outros bens de consumo que entram nessa filosofia de vida são os artigos de vestuário, como peças de couro, e até entretenimento, já que os veganos se posicionam contra a escravidão animal em circos e outros espetáculos. Vale lembrar que, no Brasil, é proibido por lei utilizar animais domésticos, silvestres ou de qualquer espécie em apresentações.

Justamente por levantar a bandeira do bem-estar dos bichinhos, o veganismo ainda veta outra coisa muito comum na indústria: testes em animais. Portanto, para um produto ser considerado vegano, ele não pode conter ingredientes de origem animal e nem ser testado nos bichinhos.

Mas atenção: muitas marcas anunciam que não realizam testes em animais, mas pagam laboratórios e empresas terceirizadas para fazê-los. Nesses casos, o produto não pode ser considerado vegano.

Como os produtos que não são testados em animais são aprovados dermatologicamente?

Ser livre de testes em animais não significa que os produtos não têm a segurança e eficácia avaliadas antes de serem comercializados.


Existem vários recursos para isso. Até porque se deve avaliar as diferenças fisiológicas entre a pele animal e a pele humana, afinal, o homem não é muito parecido com o coelho. Se testes em animais fossem considerados ao pé da letra, o suco de limão seria fatal para o ser humano enquanto arsênio e cicuta, não.

A principal alternativa para um produto seguro e sem crueldade é a pele sintética, que reproduz as células e tecidos humanos. Também podem ser realizados testes com voluntários, após a comprovação (in vitro e em pele artificial) da segurança do produto.

Ainda é preciso considerar que, na elaboração do produto final, muitos laboratórios utilizam ativos que já são considerados seguros e compatíveis, reduzindo a etapa de testes.

Quais as marcas de cosméticos veganos?

Felizmente, hoje é muito fácil encontrar marcas de produtos veganos com diferentes faixas de preço. Empresas nacionais e estrangeiras estão cada vez mais engajadas nessa filosofia e buscam atender a esse público tão específico sem perder a qualidade.

Da pasta de dentes ao perfume, é possível se cuidar da cabeça aos pés sem precisar explorar os animais. Selecionamos algumas marcas veganas para você incluir na sua rotina e arrasar sem prejudicar o planeta. Também separamos produtos de marcas que não necessariamente seguem essa filosofia, mas procuram atender essa demanda.

Marcas veganas nacionais

  • AhoAloe;
  • Almaya Orgânica;
  • Amvï Cosméticos;
  • Anasol Clinicals;
  • AnaZoe;
  • Arielle Morimoto;
  • Arte dos Aromas;
  • Arvensis;
  • Aymara-Una;
  • Be Aurora;
  • Be Plus Natural Care;
  • Beauts;
  • Beija-Flor Biocosméticos;
  • Bioart;
  • Bioessência;
  • Biozenthi;
  • Boni Natural;
  • Bonita por Natureza;
  • Botica Beauté;
  • Boutique do Corpo;
  • Brisa no Ar;
  • Care Natural Beauty;
  • Cativa Natureza;
  • Ekilibre Amazônia;
  • Eora Brasil;
  • Espécies2;
  • Feito Brasil;
  • Floresce Alquimias;
  • FRESH Cosmética Consciente;
  • Glory By Nature;
  • Goodessence;
  • Green Matrix Oil;
  • Herbia;
  • Kalinka Naturale;
  • Kamaleão Color;
  • L’Atlantic;
  • Le Fruit;
  • Let Natural Cosmetics;
  • Livealoe;
  • Lola Cosmetics;
  • Luna Essência;
  • Madreselva;
  • Matka Saboaria;
  • MBoah;
  • Multi Vegetal;
  • NG de France;
  • Organela;
  • Orgânico Natural;
  • Piatan Natural;
  • Quero Color;
  • Quintal;
  • Reserva Brasil;
  • Sallve;
  • Santo Cosméticos;
  • Shower Plant;
  • Simple Organic;
  • Skala;
  • Surya Brasil;
  • Toctus;
  • Tok Bothanico;
  • Trópica Botânica;
  • Twoone Onetwo;
  • Unevie;
  • Veggi Beauty;
  • Vizzela;
  • Vyvedas;
  • Wild Alquimias.

Marcas veganas internacionais

  • Baims;
  • BYBI Beauty;
  • Caudalie;
  • ColorProof Hair;
  • Credo;
  • Dermablend;
  • Eco Tools;
  • Elf Cosmetics;
  • Face It;
  • Herbivore Botanicals;
  • Hourglass;
  • Inika;
  • Jeffree Star;
  • Kat Von D;
  • Lime Crime.
  • Love Beauty and Planet;
  • Milk Makeup;
  • Pacifica Beauty;
  • Up Circle Beauty,

Qual a diferença entre maquiagem vegana e cruelty-free?

Conforme falamos ali em cima, para um produto ser considerado vegano, ele não pode ser testado em animais nem levar qualquer ingrediente de derivado animal, como cera de abelha ou corante carmim (extraído de besouros).

Já os produtos cruelty-free não são testados em animais (isentos de crueldade, em tradução livre), mas podem ativos de origem animal em sua fórmula.

Muitas marcas que se comprometem a ser cruelty-free já trazem uma gama de produtos veganos, mas isso não significa que a marca possa ser considerada vegana. Também existem empresas que não testam em animais, mas não possuem certificados de comprometimento ambiental que as isentem de crueldade animal (extração de ingredientes de animais vivos, por exemplo).

A maioria dos fabricantes busca receber selos que certificam a origem do produto, tais como o selo Leaping Bunny, do grupo de defesa animal Cruelty-Free International, ou os certificados do PETA (People For the Ethical Treatment of Animals).

Busque essas informações na embalagem do produto, no site da marca em questão ou em listas atualizadas confiáveis, como as disponibilizadas no site do próprio PETA — aqui você pode pesquisar por nome da marca ou ler as listas que citam empresas que testam (ou não testam) em animais.

Também separamos uma seleção de marcas cruelty-free, algumas inclusive com disponibilidade de produtos veganos, para você conhecer e se engajar no movimento Beauty Without Bunnies (você sabia que coelhinhos, ou ‘bunnies’, são os animais mais utilizados para testes em cosméticos?). 

Por isso, esse movimento busca conscientizar para a importância de procurar por produtos de “beleza sem coelhinhos”.

Marcas que não testam em animais

  • Amend;
  • Acquaflora;
  • Adcos;
  • Bel Col;
  • Bio Extratus;
  • Charlotte Tilbury;
  • Colour Pop;
  • Dailus;
  • Davene;
  • Dove;
  • Farmaervas;
  • Gosh;
  • Granado;
  • Inoar;
  • Jequiti;
  • Kylie Cosmetics;
  • Mahogany;
  • Natura;
  • Nazca;
  • Neo Bronze;
  • Phil Smith;
  • Racco;
  • Ruby Rose;
  • Smashbox;
  • Soul Power;
  • Too Faced;
  • The Body Shop;
  • Urban Decay;
  • Weleda.

Conhece alguma marca de cosmético vegano ou cruelty-free que não listamos aqui? Conta pra gente! Se você já testou alguma dessas marcas, escreva-nos contando suas impressões! Vamos adorar receber sua opinião.


Julia Willich: Sou redatora do Bleeza e ligada em natureza, por isso adoro produtos naturais, veganos e orgânicos. Só uso cosméticos cruelty-free e sempre levo em conta o impacto ambiental da marca, além de considerar aspectos como qualidade, durabilidade e compatibilidade: no meu caso, produtos para pele seca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *