Acne é o nome dado ao processo inflamatório das glândulas sebáceas, que secretam óleo (sebo), para lubrificar e impermeabilizar a pele.

Ela é mais frequente no rosto, peito e costas, lugares em que a quantidade de glândulas sebáceas é maior. 

Além das espinhas serem incômodas e muitas vezes até dolorosas, se não forem tratadas podem deixar manchas e cicatrizes difíceis de serem removidas.

No artigo de hoje vamos falar um pouco mais sobre cicatrizes de acne, quais os tipos e como tratá-las.

Como é a cicatriz de acne?

As cicatrizes de acne variam de acordo com a gravidade do problema, conforme indicado a seguir:

  • Acne Grau 1: presença apenas de cravos (comedões), sem espinhas;
  • Acne Grau 2: cravos, espinhas, lesões elevadas na pele, com menos de 1 cm de diâmetro (pápulas) e lesões elevadas com presença de pus (pústulas);
  • Acne grau 3: cravos, espinhas, pústulas e cistos sebáceos (pequenos nódulos avermelhados sob a pele). Costumam ser dolorosos e mais profundos na derme;
  • Acne Grau 4: cravos, espinhas, pústulas, cistos maiores e grandes lesões conectadas umas às outras, que podem levar a deformidade da área afetada (acne conglobata).

Leve

As cicatrizes consideradas leves são as resultantes dos problemas de níveis 1 e 2 de acne. Elas se caracterizam por pequenas manchas sem relevo e escurecidas. 

Essas manchas se formam quando a espinha é espremida e podem escurecer gradativamente se a pessoa tomar sol sobre ela e não iniciar o tratamento.

Profunda

As cicatrizes profundas são aquelas decorrentes de problemas de acne dos graus 3 e 4. Elas podem ser classificadas em dois tipos:


  • Cicatrizes atróficas: são aquelas com formato de buraquinhos na pele;
  • Cicatrizes hipertróficas: são causadas quando o corpo produz muito colágeno, resultando em uma massa de tecido em alto relevo sobre a superfície da pele.

Como eliminar cicatriz de acne? 

Quando a acne é tratada de forma adequada, pode não deixar cicatrizes. Mas é importante tomar alguns cuidados para evitá-las, tais como: 

  • Evitar espremer cravos e espinhas;
  • Utilizar protetor solar diariamente;
  • Não expor ao sol as áreas com acne ou manchas já causadas por elas;
  • Lavar bem a pele ao menos 2 vezes ao dia, com sabonete específico para peles oleosas e acneicas.

Além dos cuidados, é possível fazer alguns tratamentos para amenizar as cicatrizes causadas. A escolha depender do grau de acne do paciente e qual o tipo de marcas deixadas e será indicado por um(a) dermatologista.

Confira a seguir algumas opções eficazes para tratar cicatrizes de acne:

Microagulhamento

O microagulhamento é um procedimento dermatológico feito por especialistas. Ele consiste em utilizar um aparelho manual com diversas agulhas bem finas e pequenas (conhecido como dermaroller) que perfuram as camadas superficiais da pele.

É indicado para o tratamento de cicatrizes causadas por acne, mais especificamente as manchas, bem como melasma.

A técnica estimula a renovação cutânea e o colágeno na região, o que melhora a aparência das cicatrizes causadas pelas espinhas.

Segundo especialistas, os resultados do tratamento podem ser percebidos após 3 meses.

Pomadas

As pomadas para espinha variam em sua composição e princípios ativos. Confira alguns ingredientes comuns nas pomadas para espinhas e qual a sua ação:

  • Enxofre: ele ajuda a reduzir cravos e espinhas pois apresenta propriedades que eliminam as bactérias e reduzem a sua proliferação;
  • Peróxido de benzoíla: elimina as bactérias presentes na pele além de diminuir a produção de óleo pelas glândulas sebáceas, além de limpar profundamente os poros;
  • Ácido salicílico: combate cravos e espinhas pois tem propriedades que atuam como um esfoliante químico, proporcionando uma leve descamação na pele, limpando os poros e renovando a pele;
  • Ácido azelaico: atua matando as bactérias que entopem os poros, ajuda a reduzir a proliferação de bactérias e diminui a inflamação causada pela acne;
  • Resorcinol: age na remoção de cravos e espinhas por conter propriedades antissépticas e desinfetantes, impedindo contaminações e infecções;
  • Ácido retinoico: conhecido também como retinol A ou tretinoína, faz uma espécie de peeling químico na pele, causando leve descamação que promove a limpeza dos poros obstruídos, eliminando espinhas e renovando as células;
  • Isotretinoína: também é uma substância derivada da vitamina A, indicada para casos graves de acne. Reduz o tamanho e a atividade das glândulas sebáceas, diminuindo a ocorrência de casos graves de espinhas.

Ácido

As cicatrizes caracterizadas apenas por manchas podem ser tratadas com ácidos. Elas  indicam maior produção de pigmento na pele. Por isso, os tratamentos são feitos somente sobre a área afetada. 

Os ácidos inibem a produção do pigmento melanina e são poderosos estimulantes da renovação celular. Os mais usados nos casos de acne são o mandélico, retinoico, glicólico e salicílico. 

Os ácidos podem ser encontrados em cremes, pomadas ou podem ser utilizados em tratamentos estéticos, para que penetre nas camadas internas da pele e seu efeito seja potencializado.

Peeling

O peeling é um procedimento que deve ser feito por especialistas, pois pode agredir a pele se não forem tomados os devidos cuidados. 

É uma ótima opção para tratar problemas de acne, pois além de clarear manchas. Isso porque melhora a textura da pele e a deixa mais uniforme, eliminando células mortas e toxinas. 

Ele atua renovando as células e para isso, são utilizados ácidos para potencializar os efeitos do peeling.

Botox

O botox é indicado para as cicatrizes que formam buracos na pele. O procedimento consiste em injetar substâncias na pele, debaixo da cicatriz, de forma a preencher a pele e igualar a superfície.

No procedimento pode ser utilizado o ácido hialurônico, que tem efeito temporário de cerca de 1 ano, ou dimetilsiloxane, que tem efeito definitivo.

Vitamina C

A vitamina C é um poderoso antioxidante, com propriedades de combater os radicais livres, fortalecer a imunidade, combater infecções, eliminar as impurezas das células corporais, além de estimular o colágeno.

Ela também possui ação clareadora que diminui a produção de melanina, amenizando e prevenindo a formação das manchas.


A acne se não for tratada pode se tornar um problema mais sério e deixar cicatrizes sutis ou profundas. 

Isso pode ser evitado se tomarmos alguns cuidados, como ter uma rotina de limpeza adequada e consultar regularmente um(a) dermatologista, principalmente pessoas que tiverem tendência a acne.

Você tem ou já teve acne? Elas deixaram cicatrizes? Compartilhe conosco sua experiência nos comentários.

Continue acompanhando o Bleeza para não perder nossos conteúdos de saúde e beleza. 

Fontes consultadas

  • Acne: O que é? – Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD);
  • Acne – Biblioteca Virtual em Saúde | Ministério da Saúde;
  • Acne:  O que é? – Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).


Bleeza: Somos um time de especialistas em conteúdo digital, apaixonado por produtos de beleza! Escrevemos resenhas completas com informações técnicas e análises individuais das experiências de uso de cada produto. Acreditamos na beleza compartilhada e no consumo consciente ❤

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *